Sinais de câncer de pênis.

Sinais de câncer de pênis.
5 (100%) 1 vote

O câncer de pênis começa com uma pequena ferida. Essa ferida, muitas vezes a pessoa não dá importância.

Os sinais e sintomas abaixo nem sempre significam que um homem possa ter câncer de pênis.

Na maioria das vezes, o primeiro sinal de câncer de pênis é a alteração na pele do pênis, provavelmente na glande do pênis ou no prepúcio em homens não circuncidados, mas também pode ocorrer no corpo do pênis.

Essas alterações podem são:

  • Nódulo no pênis.
  • Ferida ou úlcera crônica, que sangra.
  • Secreção persistente, muitas vezes com mau cheiro.
  • Protuberâncias avermelhadas e aveludadas
  • Pequenos edemas sólidos.
  • Uma área da pele mudando de cor ou se tornando mais espessa.
  • Lesões de cor marrom-azulada.

Com o passar tempo começa a sangrar um pouquinho, depois para de sangrar; vai evoluindo lentamente no começo.

E parece que não é nada de muito importante. Mas aí, a velocidade de crescimento aumenta e ele começa a transformar numa ferida franca e muita gente procura um médico nessa hora. O que causa o câncer de pênis? O câncer de pênis está muito ligado à higiene.

Porque aquela secreção que se forma ali na glande, ao redor da glande, em geral, é uma secreção irritativa no local. Mas não só a falta de higiene como o HPV, o papiloma vírus.

Papiloma vírus é o grande causador do câncer de pênis. Por isso que é muito importante você tomar a vacina, especialmente as crianças – hoje podem tomar a vacina antes de começar a vida sexual.

É importante que meninos tomem. A ideia da população, de modo geral, é de que só as meninas é que são beneficiadas pela vacina. Não!

Então, câncer de pênis começa sempre com uma pequena ferida. Se você tiver uma feridinha, por menor que seja, procure logo um urologista para poder olhar, fazer o diagnóstico e retirar.

Os jovens são beneficiados duplamente: primeiro porque reduz muito o risco deles desenvolverem câncer de pênis, e depois porque se eles se defendem contra o vírus, porque se eles estão vacinados, não vão transmitir para as parceiras sexuais quando eles começarem a vida sexual.

Quando se descoberta em fases iniciais, uma pequena cirurgia resolve o problema. Em fases mais avançadas, eles levam às cirurgias mutilantes e, eventualmente, até danos mais graves como amputação do pênis.